Terça-feira, 13 de Julho de 2010

... de buquês e porta-retratos.

Para certas ragazzas, a data mais esperada de toda uma vida - até então. Para mim, um dia qualquer em que as pessoas me paparicariam fora da normalidade. Acordei três minutos antes do relógio despertar, mas por capricho fechei os olhos e aguardei Indie-se embalar meu dia.
Tateando o guarda-roupa, puxando as coisas semi-preparadas. Teria que fazer a hw, mas optei por um banho quente de vinte minutos ou mais. Hoje tenho quinze anos. O dia começara mais cedo. À zero hora o primeiro telefonema, o primeiro sms, o primeiro scrap e a primeira mensagem instantânea.
Aniversário. Significa o quê? Sobrevivi. Cheiro de café. Pela fresta da janela um céu azul. A toalha que mais é um turbante poupa meus ouvidos das gotas. Gotas? Chuva. O céu é azul. Eu merecia um presente desses: sol e chuva e um arco-íris todo meu.
Um compromisso, um abraço e felicitações sinceras. Um cumprimento saudoso e formal, mas um abraço carinhoso e nobre.
Como se não bastasse tudo isso, a campainha. Inesperado. Dez da manhã. Minha vista totalmente aberta para a rua não me deixa gerar expectativas. Lembram-se de surpresas de maio, algumas incertezas de junho? Flores. Flores! Rosas. Rosas rosas, rosas amarelas, rosas brancas, rosas liláses(?), rosas vermelhas. As carreguei com certa insegurança, não sei. Ao ler o cartão as lágrimas escorriam como as gotas d'água que se condensavam nas pétalas rosáceas, delicadas demais, me sentia um monstro.

Presentes? Um saldo mais distante de negativo, chocolate e flores. Telefonemas amigos, mensagens saudosas, palavras memoráveis. Há quem fala por educação e sem a mínima intenção. Há quem economiza nas palavras mas capricha no sentimentalisto. Há quem não economiza nas palavras e nem no sentimentalismo. ~ FELIZ 2009 BESHINHA ~ Há quem esqueceu, quem desapontou. E há quem não deixou um recado, um aviso, mas que eu sei que não esqueceu. E que a essa hora deve estar pensando em mim - ou é o que eu quero acreditar.
Queria dissertar mais sobre as flores, mais sobre esse dia, mais sobre tudo, mas basta. Passei um dia de sorrisos e confortos, saudades afogadas e piadas retiradas do baú. Sem bexigas coloridas dessa vez. Sem velas. Estou me livrando de pequenos detalhes, pequenos mimos.
Amanhã terei quinze anos e um dia. Estou pensando em comemorar. Quem comemorará comigo? O que fará esse dia especial? As flores murcharão gradativamente...

em tags:

por Dani Takase às 23:04
permalink | comentários | +fav

últimas fugas

OEDIPOUS

m.

coletânea de palavras sem...

Sé dulce, Septiembre

No porta-malas

Fortaleza

Solilóquios II - O Margin...

Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


a farsante


descubra.

. 2 seguidores

toda a farsa:

Maio 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

_

toda a farsa:

Maio 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar no em fuga -

 

~

(

RSS

_

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

?

we♥it